Bradshaw na OK e Slater na OK-Júnior campeões do mundo de Karting em Portimão

- Races
O britânico Callum Bradshaw (Tonykart/Vortex) na categoria OK e o seu compatriota Freddie Slater (Kosmic/Vortex) na categoria OK-Júnior sagram-se hoje campeões do mundo de Karting FIA, no Kartódromo Internacional do Algarve, em Portimão, após quatro dias de intensa competição, protagonizados por 177 pilotos, entre os quais nove portugueses.

Por Filipe Cairrão
Fotos Miguel Araújo e Alexandre Araújo/HelloFoto


Na Final da categoria OK-Júnior, disputada em 17 voltas sob chuva intensa no traçado algarvio de 1531 metros, oito pilotos foram forçados a abandonar logo na primeira curva devido a um incidente, tendo Freddie Slater (Kosmic/Vortex), que arrancou da terceira posição, assumido a liderança. O britânico contou inicialmente com a oposição do singapurense Christian Ho (Kart Republic/Iame) – que largou da pole-position –, mas a maior réplica viria do seu compatriota Arvid Lindblad (Kart Republic/Iame) na última volta, durante a qual alternaram várias vezes o comando da corrida. Freddie Slater acabou por vencer o duelo por escassos 0,075s (!) e garantiu o título mundial na categoria OK-Júnior, tendo Arvid Lindblad assegurado o vice-campeonato, com a volta mais rápida em 1m12,734s. O finlandês Tuukka Taponen (Tonykart/Vortex) completou o pódio, enquanto o britânico Harry Burgoyne (Kart Republic/Iame) e Christian Ho fecharam, respetivamente, o top-5.

Partida da categoria OK

Na categoria OK, a Final foi disputada em 20 voltas, com o britânico Taylor Barnard (Kart Republic/Iame) a largar da pole-position, tendo a seu lado o compatriota Callum Bradshaw (Tonykart/Vortex), que arrancou melhor e assumiu a liderança. Contudo, após a primeira volta, a corrida viria a ser interrompida devido a um incidente que envolveu oito pilotos. A organização optou por dar uma nova partida e, desta vez, foi Taylor Barnard quem arrancou melhor, mas, à passagem da segunda volta, Callum Bradshaw voltou a impor-se, ao passar para a liderança. O britânico revelou-se claramente mais forte e começou a construir uma vantagem que lhe permitiu sagrar-se campeão do mundo da categoria OK com uma margem de 8,780s para o segundo classificado, o seu compatriota Joe Turney (Tonykart/Vortex), tendo o espanhol Pedro Hiltbrand (Tonykart/Vortex), assegurado o último lugar do pódio, na frente dos britânicos Morgan Porter (Kart Republic/Iame) e Taylor Barnard, que encerraram, por esta ordem, o top-5.    

Filipe Massa, Joe Turney (2.º), Callum Bradshaw (1.º), Pedro Hiltbrand (3.º) e Ni Amorim no pódio da OK

Quantos aos portugueses, não tiveram muita sorte nos treinos cronometrados, sendo ‘forçados’ a largar de posições pouco favoráveis nas mangas de qualificação. Assim, a obtenção de bons resultados tornou-se muito difícil e não conseguiram o apuramento para às Finais, reservadas aos 36 primeiros classificados.

Ivan Domingues na OK-Júnior

Na categoria OK-Júnior, Ivan Domingues (Charles Leclerc/TM) concluiu as mangas de qualificação na 56.ª posição, Rodrigo Testa (Kart Republic/Iame) foi 70.º classificado e Diogo Castro (Formula K/TM) ficou pelo 87.º lugar. Na categoria OK, Pedro Perino (Kart Republic/Iame) terminou as mangas de qualificação na 55.ª posição, seguindo-se Miguel Silva (Parolin/TM) no 56.º lugar, Tomás Guedes (DR/Iame) no 63.º posto, David Sobreiro (Kart Republic/Iame) na 67.ª posição e Manuel Silva (Kart Republic/Iame) no 68.º lugar. O sul-coreano Kim Hwarang (Kart Republic/Iame), também conhecido dos portugueses pelo facto de disputar as competições de Karting da FPAK, assim como Jesse Doorgeest (Tonykart/Vortex) terminaram as mangas de qualificação nos 44.º e 50.º lugares, respetivamente.

Pedro Perino na categoria OK

Newsletter

Stay tuned!
Assine a nossa newsletter
Follow Us on Facebook