RMCP 4: Guilherme de Oliveira mais perto do título na categoria Júnior

Columns: Races

Por Filipe Cairrão
Fotos José Lourenço

A edição de 2018 do Rotax Max Challenge Portugal prosseguiu no Kartódromo Internacional de Braga, palco da quarta prova da competição, depois das rondas em Palmela, Viana do Castelo e Baltar.
Na categoria Júnior, para pilotos com idades entre os 12 e os 14 anos, o líder do troféu antes da prova minhota era Guilherme de Oliveira (Tonykart), com um total de 327 pontos, seguido de um trio formado por Ruben Silva (CRG), Mariana Machado (Praga) e Gabriel Caçoilo (FA), todos com 291 pontos, embora Caçoilo tivesse falhado a ronda bracarense.
Tal como em Baltar, Tomás Ribeiro (Tonykart) começou por obter a pole position nos treinos cronometrados, rodando em 55,430s na sua melhor volta, e tendo Guilherme de Oliveira a seu lado na primeira fila da grelha.
Estes dois pilotos viriam a encetar um intenso duelo pela vitória na Final 1, que começou por ser liderada por Martim Nunes (Tonykart). Tomás Ribeiro colocou-se no comando após a segunda volta e ‘levou’ consigo Guilherme de Oliveira, que viria a ultrapassar o seu adversário direto à décima das 16 voltas ao traçado de 1.286 metros. Guilherme de Oliveira foi sempre pressionado por Tomás Ribeiro mas garantiu mais uma vitória, além de ter averbado a volta mais rápida (55,606s).
A luta pelo derradeiro lugar do pódio foi fantástica e envolveu Ruben Silva, Pedro Perino (Tonykart) e Mariana Machado, que entraram para as últimas curvas praticamente lado a lado. Ruben Silva assegurou o terceiro lugar da Final 1, na frente de Pedro Perino e Mariana Machado, enquanto Miguel Corsino (Exprit) foi o sexto classificado. Martim Nunes chegou a liderar a corrida mas desceu até ao sétimo posto final, na frente de Rodrigo Lessa (Tonykart) e Alexandre Almeida (Tonykart).
Na Final 2, Guilherme de Oliveira largou da pole position e dominou por completo as operações, não permitindo desta vez a aproximação de Tomás Ribeiro, que rodou toda a corrida na segunda posição. O piloto de Vila Nova de Gaia averbou ainda a volta mais rápida da corrida (55,800s) e ficou muito perto de garantir o título do Rotax Max Challenge Portugal, acumulando sete vitórias nas oito finais disputadas até ao momento. Atrás de Guilherme de Oliveira e Tomás Ribeiro, Ruben Silva rodou durante toda a Final 2 na terceira posição, enquanto Miguel Corsino cortou a meta no quarto lugar, depois de ultrapassar Mariana Machado na fase final da corrida, mas viria a ser penalizado em cinco segundo, descendo ao sétimo posto. O madeirense Martim Nunes foi o quinto classificado, seguido por Rodrigo Lessa, Miguel Corsino, Pedro Perino e Alexandre Almeida.
Com estes resultados, Guilherme de Oliveira foi o vencedor da prova bracarense, subindo ao pódio acompanhado por Tomás Ribeiro e Ruben Silva. Mariana Machado foi a quarta classificada final, seguida Pedro Perino, Martim Nunes, Miguel Corsino, Rodrigo Lessa e Alexandre Almeida.
O Rotax Max Challenge Portugal decide-se no próximo dia 14 de outubro, no Kartódromo de Viana do Castelo.

Todas as classificações em:
http://www.apex-timing.com/goracing/results.php?path=/korridas/2018/braga2/

Created by: fcairrao - 11/09/18

Browse by Columns

RACES

INTERVIEWS

OPINION

NEXT RACES

Newsletter

Stay tuned!
Assine a nossa newsletter