Yohan Sousa na Final do Europeu KZ2 em França… mas condicionado pelo motor

Columns: Races

Yohan Sousa viveu uma das provas mais duras e difíceis de aceitar da sua carreira no circuito francês de Essay, palco da primeira prova do Campeonato da Europa CIK-FIA da categoria KZ2, a classe rainha do Karting internacional. O piloto português – esta época para integrado na equipa italiana Chiesa Corse – esteve sempre com limitações ao nível do motor e só mesmo com muito esforço conseguiu garantir o apuramento para a Final, na qual ainda rodou na 18ª posição, mas sem um motor colaborante teve de ceder lugares e terminou na 24ª posição.

 

Texto: Promo Karting

Foto: KSP/Philipe Kalmès

 

Atendendo que Yohan Sousa cumpre este ano a sua segunda época a competir no Campeonato da Europa CIK-FIA da categoria KZ2, tem natural ambição, em condições normais – sem toques e incidentes –, em qualificar-se diretamente para as Finais (reservada a 34 pilotos) e depois lutar naturalmente por bons lugares entre os melhores do mundo… apesar de estar a escassos dias de ainda completar 16 anos de idade.

Mas na primeira prova, disputada este fim de semana, no circuito francês de Essay, o piloto português começou por viver um ‘pesadelo’ logo nos treinos cronometrados, dado que sem um motor colaborante não conseguiu melhor do que a 17ª melhor marca da sua série e a 38ª da geral. Previa-se que o problema seria resolvido para as mangas de qualificação, mas a verdade é que persistiu, pelo que não foi de admirar ver Yohan Sousa a somar um 18º, um 23º e um 19º lugares e concluir assim as mangas na 39ª posição!

Assim, na pré-final 1 – que apurava os 17 primeiros classificados para a Final –, o piloto português largou do 20º lugar e cruzou a meta na 13ª posição, conseguindo com muito esforço o apuramento para a Final, dadas as condições do motor. Antes da Final, Yohan Sousa ainda disputou a pré-final (já com os 34 finalistas) para determinar a grelha de partida, sendo 25º classificado, posição da qual arrancou para a última corrida. Sempre sem baixar os braços e para ‘minimizar o prejuízo’, o piloto português fez tudo o que estava ao seu alcance para obter o melhor resultado… e o possível foi o 24º lugar. “Não esperava tantas dificuldades. Sem um bom motor é impossível tentar obter bons resultados entre os melhores do mundo. Estamos muito tristes porque foi um fim de semana em que estivemos sempre limitados. Não podemos estar numa equipa como a Chiesa Corse e correr com um motor muito mau. Na Final, aguentei enquanto pude, mas depois tive de ceder a passagem aos mais rápidos. Fiz o que estava ao meu alcance e terminei na 24ª posição”, comentou, no final da prova, Yohan Sousa, que tem a segunda prova agendada para o primeiro fim de semana de junho e disputar-se-á no circuito italiano de Adria.

Created by: fcairrao - 30/04/16

Browse by Columns

RACES

INTERVIEWS

OPINION

NEXT RACES

Newsletter

Stay tuned!
Assine a nossa newsletter