KARTING

EMOÇÃO e PAIXÃO

FacebookTwitterInstagramYoutubePocketMags

PARPS Competição Racing Team: nova equipa de Karting em Portugal

PARPS Competição Racing Team: nova equipa de Karting em Portugal
Races

Texto: Filipe Cairrão

Fotos: VVL Sport Image

 

Afonso Pinto Soares, de apenas 7 anos de idade, é o mais jovem praticante de Karting da PARPS Competição Racing Team. “Quando o meu irmão está em pista sofro muito. Como ainda não estou a competir dou-lhe o máximo de apoio”, estas palavras despertaram ainda mais o interesse para conhecermos uma das mais recentes equipas de Karting de competição criada em Portugal. “Estou ansioso que chegue 2018 para também começar a competir”, acrescentou Afonso Pinto Soares que, para já, vai prosseguindo a aprendizagem de pilotar um kart com o qual começou a familiarizar-se há apenas 10 meses, juntamente com o seu irmão Pedro Pinto Soares.

 

Pedro Pinto Soares já compete oficialmente

Quatro meses depois, em março deste ano, com a criação de uma nova categoria no nosso País, destinada a jovens que ainda não tinham licença desportiva da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK), nomeadamente a Micro-Max Academy, integrada no prestigiado Rotax Max Challenge Portugal que reúne largas dezenas de pilotos, Pedro Pinto Soares, que em julho completou apenas 10 anos de idade, experimentou pela primeira vez uma competição oficial, no Kartódromo Internacional de Braga. “Foi na primeira prova do Rotax Max Challenge Portugal. Todos os participantes da minha categoria tiveram uma aula teórica e depois passamos à competição. Eu só tinha começado a treinar há quatro meses, mas a sensação foi muito boa”, lembra Pedro Pinto Soares que continuou a disputar as provas seguintes nas pistas de Fátima, Viana do Castelo, Bombarral e Baltar, faltando agora uma jornada para a conclusão do campeonato, agendada para 1 de outubro, para o Kartódromo Internacional do Algarve, em Portimão. “Na segunda prova realizada em abril, no circuito de Fátima, senti-me mais à-vontade. Já não era a minha prova de estreia. Consegui ser segundo classificado. Mas o que me dizem, é que nesta altura o mais importante é evoluir, mas claro que tento sempre alcançar o melhor resultado possível. Adaptar-me às pistas que são todas desconhecidas para mim, fazer bem as trajetórias e treinar as ultrapassagens… são para já as prioridades mais importantes”, sublinhou Pedro Pinto Soares que não descura de praticar outros desportos nomeadamente natação e futebol, no Colégio Alemão do Porto, mas o Karting – em que é atualmente terceiro classificado da categoria Micro-Max Academy – parece que veio para ficar: “Estou a gostar cada vez mais do Karting. Para além de ser um desporto exigente, gosto muito do ambiente dos kartódromos e tenho possibilidade de fazer novos amigos, de outras cidades ou países”.

 

Carlos Machado… de campeão a ‘coach’

Ensinar Karting a jovens de tão tenra idade não é tarefa fácil. E os preparadores dos karts – vulgo mecânicos – assumem por isso mesmo outras funções, como a de ‘coach’, expressão corrente e utilizada há poucos anos na disciplina. Adotar treinos específicos para cada piloto, sejam técnicos sejam físicos, orientá-los antes e depois das provas, entre outros aspetos, são algumas das tarefas de um ‘coach’… ou se quisermos, de um treinador.

Carlos Machado – campeão da categoria DD2, cujos karts são equipados com caixa de velocidades e que foi o representante português no ‘Mundial’ da especialidade em 2008, disputado no circuito italiano de La Conca – é o ‘coach’ de Afonso e Pedro Pinto Soares. “É verdade. Estou de regresso. Desta vez, com outras funções”, respondeu-nos Carlos Machado, para depois nos satisfazer algumas curiosidades sobre os pilotos Afonso e Pedro Pinto Soares. “É muito gratificante trabalhar com eles. Em relação ao Afonso, porque ainda tem 7 anos de idade, consideramos que era melhor só participar em competições oficiais em 2018. Mas é destemido! O Afonso tem vindo a treinar desde há 10 meses e tem evoluído muito. Aproveita para treinar nas pistas onde o Pedro vai competir e isso é muito bom. Quando digo que o Afonso é destemido, é no sentido de que ele não tem receio de fazer as trajetórias mais difíceis e também de ultrapassar com quem está a treinar. O Pedro está igualmente a evoluir. Depois de ter o seu primeiro contacto com um kart, passados três ou quatro meses estava a participar numa competição oficial. Mas não é fácil. É tudo novo. Existem muitas expetativas, etc… Mas o importante é evoluir e isso o Pedro está a conseguir. Está cada vez mais rápido e só tem de perder o receio de ultrapassar para conseguir ainda melhores resultados”.

 

Pais tranquilos…

O Karting de competição, mesmo em categorias cuja potência dos motores é limitada, está associada uma boa dose de adrenalina não só para quem pratica, mas também para quem assiste.

Os pais de Afonso e Pedro, sabendo que os seus filhos estão a gostar muito do novo desporto que estão a praticar, vão também tentando proporciona-lhes as melhores condições que podem. E vão igualmente ‘apreendendo’ uma nova realidade, procurando saber quais os seus benefícios. “O Karting parece estar inserido num conjunto de desportos que são conotados como perigosos. Tenho apenas alguma apreensão que creio ser própria de todos os pais quando os seus filhos estão em pista. Pelo que me fui informando e apercebendo, atualmente as questões de segurança estão bem mais acauteladas e isso faz com que fiquemos mais tranquilos. Quer o Afonso quer o Pedro estão muito empenhados em evoluir no Karting e sinto que ficam mais motivados para os trabalhos do Colégio Alemão do Porto que frequentam e que é bastante exigente. Por outro lado, o Karting é um desporto que não se limita ao que se passa em pista. Como passam bastante tempo nos kartódromos, existe igualmente muito tempo para eles brincarem e fazerem novas amizades nos intervalos dos treinos e das corridas. E esse período é igualmente muito importante”, sublinha Beatriz Correia, mãe de Afonso e Pedro.

Igualmente descontraído é o pai dos dois jovens pilotos, Pedro Pinto Soares, advogado e empresário, responsável pela criação da PARPS Competição Racing Team, equipa que tem o patrocínio da PARPS, SP, RL, e conta ainda com o apoio da SÓPelículas window films e da GT Tendas Motorsport. “Para mim o mais importante é que tanto o Afonso como o Pedro tenham prazer naquilo que fazem. Optaram e gostam de praticar Karting e desde que se divirtam está tudo bem. Claro que depois, à medida que vão competindo, vão querer alcançar melhores resultados. Ainda estamos no ‘ano zero’, mas estes meses têm sido positivos. O Pedro é consistente e tem a particularidade de se adaptar bem a pilotar à chuva. Falta-lhe apenas não ter receio em ultrapassar. Por vezes, está mais rápido do que os seus adversários, mas opta por não ultrapassar. Mas ainda está num processo de aprendizagem e tudo tem o seu tempo. Quanto ao Afonso, vai começar a competir em 2018. Para já só treina, mas tem evoluído muito”, concluiu Pedro Pinto Soares que, sendo um entusiasta pela modalidade, também tem um kart – embora seja um DD2 (com caixa de velocidades) – e vai para a pista nos dias de treino, ajudando quer o Afonso quer o Pedro a evoluir.

OKKART srl © COPYRIGHT 2016 | P.IVA 02629390598 | PRIVACY POLICY