KARTING

EMOÇÃO e PAIXÃO

FacebookTwitterInstagramYoutubePocketMags

Yohan Sousa na Final do Europeu KZ2 em França… mas condicionado pelo motor

Yohan Sousa na Final do Europeu KZ2 em França… mas condicionado pelo motor
Races

Yohan Sousa viveu uma das provas mais duras e difíceis de aceitar da sua carreira no circuito francês de Essay, palco da primeira prova do Campeonato da Europa CIK-FIA da categoria KZ2, a classe rainha do Karting internacional. O piloto português – esta época para integrado na equipa italiana Chiesa Corse – esteve sempre com limitações ao nível do motor e só mesmo com muito esforço conseguiu garantir o apuramento para a Final, na qual ainda rodou na 18ª posição, mas sem um motor colaborante teve de ceder lugares e terminou na 24ª posição.

 

Texto: Promo Karting

Foto: KSP/Philipe Kalmès

 

Atendendo que Yohan Sousa cumpre este ano a sua segunda época a competir no Campeonato da Europa CIK-FIA da categoria KZ2, tem natural ambição, em condições normais – sem toques e incidentes –, em qualificar-se diretamente para as Finais (reservada a 34 pilotos) e depois lutar naturalmente por bons lugares entre os melhores do mundo… apesar de estar a escassos dias de ainda completar 16 anos de idade.

Mas na primeira prova, disputada este fim de semana, no circuito francês de Essay, o piloto português começou por viver um ‘pesadelo’ logo nos treinos cronometrados, dado que sem um motor colaborante não conseguiu melhor do que a 17ª melhor marca da sua série e a 38ª da geral. Previa-se que o problema seria resolvido para as mangas de qualificação, mas a verdade é que persistiu, pelo que não foi de admirar ver Yohan Sousa a somar um 18º, um 23º e um 19º lugares e concluir assim as mangas na 39ª posição!

Assim, na pré-final 1 – que apurava os 17 primeiros classificados para a Final –, o piloto português largou do 20º lugar e cruzou a meta na 13ª posição, conseguindo com muito esforço o apuramento para a Final, dadas as condições do motor. Antes da Final, Yohan Sousa ainda disputou a pré-final (já com os 34 finalistas) para determinar a grelha de partida, sendo 25º classificado, posição da qual arrancou para a última corrida. Sempre sem baixar os braços e para ‘minimizar o prejuízo’, o piloto português fez tudo o que estava ao seu alcance para obter o melhor resultado… e o possível foi o 24º lugar. “Não esperava tantas dificuldades. Sem um bom motor é impossível tentar obter bons resultados entre os melhores do mundo. Estamos muito tristes porque foi um fim de semana em que estivemos sempre limitados. Não podemos estar numa equipa como a Chiesa Corse e correr com um motor muito mau. Na Final, aguentei enquanto pude, mas depois tive de ceder a passagem aos mais rápidos. Fiz o que estava ao meu alcance e terminei na 24ª posição”, comentou, no final da prova, Yohan Sousa, que tem a segunda prova agendada para o primeiro fim de semana de junho e disputar-se-á no circuito italiano de Adria.

OKKART srl © COPYRIGHT 2018 | VAT IT02629390598 | Privacy Policy - Cookies Policy