KARTING

EMOÇÃO e PAIXÃO

FacebookTwitterInstagramYoutubePocketMags

RMCGF 2015: Húngaro Ferenc vence DD2… Eduardo Leitão em 14º e Pedro Pinto em 20º

RMCGF 2015: Húngaro Ferenc vence DD2… Eduardo Leitão em 14º e Pedro Pinto em 20º
Races

O húngaro Ferenc venceu a categoria DD2 da edição 2016 das Rotax Max Challenge Grands Finals, vulgo Finais Mundiais Rotax, disputadas desde terça-feira no Kartódromo Internacional do Algarve, em Portimão, enquanto o ?? e o ?? completaram o pódio, numa competição em que os chassis Birel Art foram obrigatórios para todo o pelotão (72).

O português Eduardo Leitão foi obrigado a largar da 33ª posição na Final, mas fez uma recuperação de assinalar até ao 14º posto, enquanto Pedro Pinto fechou o top-20 mas, tal como o piloto de Lisboa, também o portuense merecia um resultado bem melhor pelo que fez desde o início da competição na terça-feira.


Na pré-final, à passagem da terceira volta, Eduardo Leitão – que largou do 19º lugar – sofreu um toque na traseira do seu kart da italiana Natalia Balbo, obrigando a direção de prova à amostragem da bandeira vermelha, sendo a corrida naturalmente interrompida, numa altura em que o outro português, Pedro Pinto, era 10º classificado, depois de ter largado da 6ª posição.

Quer Eduardo Leitão quer Natalia Balbo não sofreram lesões, mas a italiana foi excluída do evento e a equipa do português teve muito trabalho em ‘consertar’ o seu kart a tempo para alinhar na Final, dado ter ficado bastante danificado.

Reatada a corrida – naturalmente sem Leitão nem Natalia –, o húngaro Ferenc Kancsar, campeão europeu em título, prosseguiu na liderança e não mais a largou até final, enquanto Pedro Pinto que perdeu algumas posições devido a um toque, ainda recuperou até ao 13º lugar. O ‘cabeça de cartaz’ Rubens Barrichello que largou da 31ª posição – vindo da repescagem – viu a bandeira xadrez no 22º posto.

Na Final, disputada em 20 voltas, Ferenc Kancsar não deu hipóteses à concorrência, tendo o sueco Andreas Backman sido um tranquilo segundo classificado, enquanto o dinamarquês Mads Thomsen completado o pódio.

Rubens Barrichello fez uma corrida fantástica, dado que largou do 22º lugar e terminou na quarta posição, superando, a duas voltas do final, o espanhol Oriol Dalmau – vencedor do Rotax Max Challenge em Portugal e em Espanha –, que acabou por encerrar o top-5.


Eduardo Leitão faz recuperação notável

Eduardo Leitão, obrigado a largar da 33ª posição devido ao incidente na pré-final, também fez uma corrida de assinalar, dado que à nona volta já era 12º classificado, tendo, contudo, o piloto de português acabado por ver a bandeira xadrez na 14ª posição. Pelo andamento que demonstrou nas mangas de qualificação – em que foi quinto classificado numa –, o piloto português tinha toda a legitimidade para terminar, no mínimo, no top-10.   

Eduardo Leitão segue ainda hoje para o Estoril onde amanhã vai disputar a última prova dos Super Seven by KIA, competição em que é quarto classificado e está ainda na luta pelo título.


Pedro Pinto merecia melhor resultado

Pedro Pinto – o outro português a disputar a DD2 em estreia absoluta quer na categoria quer numa Final Mundial – merecia um resultado bem melhor pelo que fez durante toda a prova, dado que obteve um 5º, um 2º e um 6º lugares nas mangas de qualificação. Na Final, largou da 14ª posição, mas logo no final da reta da meta viu-se envolvido num incidente que o fez cair para a 33ª posição. O piloto do Porto não baixou os braços e ainda conseguiu fechar o top-20. Mas, como já referirmos, merecia um resultado bem melhor pelo que demonstrou desde o início da competição na terça-feira, pelo que também um lugar no top-10 não seria pedir demasiado para o piloto do Porto.


Texto Filipe Cairrão
Fotos VVL Sport Image

OKKART srl © COPYRIGHT 2016 | P.IVA 02629390598 | PRIVACY POLICY