KARTING

EMOÇÃO e PAIXÃO

FacebookTwitterInstagramYoutubePocketMags

RMCGF 2015: Italiano Alex vence categoria Sénior Max… Bruno Borlido inglório

RMCGF 2015: Italiano Alex vence categoria Sénior Max… Bruno Borlido inglório
Races

O italiano Alex Alex venceu a categoria Sénior Max da edição 2016 das Rotax Max Challenge Grands Finals – vulgo Finais Mundiais Rotax – disputadas desde terça-feira até hoje no Kartódromo Internacional do Algarve, em Portimão.

Bruno Borlido, vice-campeão do mundo em 2014 e único representante português na categoria Sénior Max – cujos chassis Sodi foram obrigatórios para os 72 participantes – abandonou na Final, mas tudo poderia ter sido bem diferente, não fosse um incidente na pré-final, quando o piloto de Viana do Castelo tentava assumir a liderança.


O italiano Alex Alex venceu a pré-final e Bruno Borlido que largou da 9ª posição esteve na luta pela vitória. Na quinta volta, o piloto português passou a rodar na terceira posição e a duas voltas do final passou para o segundo lugar, tendo, logo a seguir, na tentativa de assumir a liderança, saído de pista após toque com o germânico Christoph Dreyspring. Bruno Borlido ainda regressou ao traçado e terminou no 23º lugar, mas depois viria a ser penalizado em 10 segundos, pelo que caiu para o 28º posto.

Na Final, disputada em 20 voltas, o italiano Alex Alex aproveitou bem a pole-position para começar a dominar os acontecimentos e foi ganhando vantagem para ver a bandeira xadrez na primeira posição. O norte-americano Lucas Selliken e o sul-africano Jordan Sherratt tentaram oferecer oposição ao piloto transalpino, mas sem sucesso, sendo os terceiro e quarto classificados, enquanto o norte-americano Kyle Kirkwood e o checo Pert Bezel encerraram o top-5.

Bruno Borlido, que largou da 28ª posição, em virtude do que incidente na pré-final, ainda rodou na 21ª posição, mas depois à passagem da quarta volta sofreu um toque que o forçou a abandonar. Desfecho inglório para o piloto português que tinha legitimidade para lutar pelo título... e que já o viu ‘escapar-se’ por escassos 643 milésimos de segundo, no ‘Mundial’ de 2014 disputado na cidade espanhola de Valência.

 

Texto Filipe Cairrão

Fotos VVL Sport Image

OKKART srl © COPYRIGHT 2016 | P.IVA 02629390598 | PRIVACY POLICY