KARTING

EMOÇÃO e PAIXÃO

FacebookTwitterInstagramYoutubePocketMags

Em Leiria cumpriu-se a tradição da Taça de Portugal ser a grande festa do Karting

Em Leiria cumpriu-se a tradição da Taça de Portugal ser a grande festa do Karting
Races

O Kartódromo de Leiria e o Núcleo de Desportos Motorizados local (NDML) prepararam bem a organização da Taça de Portugal, para que a prova cumprisse a tradição de ser a grande festa da disciplina no nosso país e encerrasse da melhor forma o calendário desportivo nacional da FPAK.

 

É certo que não estiveram tantos pilotos como nas edições anteriores – foram 73 –, mas alguns não puderam estar presentes devido a lesão, como Mariana Machado, que fraturou um braço, Ricardo Borges que na Final Internacional Iame fraturou um dedo, entre outros, mas também não compareceram mais por diferentes razões ou compromissos, como Eduardo Leitão que esteve no Autódromo Internacional do Algarve a disputar o Super Seven by KIA. No entanto, a Taça de Portugal é sempre marcante e foi este ano na cidade Liz, cumprindo-se o tradicional desfile dos pilotos de todas as categorias, que é sempre um ponto alto da prova, assim como o ‘soar’ do hino nacional.

O Kartódromo de Leiria presentou os pilotos com uma pista ‘pintada de fresco’ que emprestou outro colorido à prova, animada também pela Tuna Académica do Instituto Politécnico local, tendo o clube organizador, o Núcleo de Desportos Motorizados de Leiria (NDML) conseguido, em nossa opinião, nota positiva – à semelhança da ACDME na quinta e última prova do Campeonato Nacional –, gerindo bem a competição durante os dois dias, em circunstâncias climatéricas que dificultam sempre o trabalho de uma organização: no primeiro dia esteve sempre a chover e no segundo, depois de alguma chuva matinal, a pista começou a secar mas ainda estava escorregadia em algumas partes. Algumas decisões no que diz respeito a situações de corrida não foram consensuais, mas é e sempre será assim em qualquer desporto.

Mas pilotos, equipas e a organização estiveram à altura do ´cenário’ e a FPAK também interveio sensibilizando todos para a ética desportiva, ao promover, em colaboração com o Plano Nacional de Ética no Desporto (PNED), uma ação em que um piloto em nome de todos (Yohan Sousa), um oficial de prova em nome de todos (Feliciano Vitorino) e um pai de um piloto em nome de todos (Luís Martins) fizeram um juramento de ética pelo “verdadeiro espírito desportivo’… que implica várias atitudes quer dentro quer fora de pista.

Na cerimónia de entrega de prémios, foram distinguidos alguns pilotos pelo melhor espírito de ética e ‘fair-play’ manifestado durante a prova, cabendo essa decisão a um júri constituído por representantes dos concorrentes, da FPAK, de um oficial de prova e por um pai de um piloto. Maria Germano, Matilde Ferreira, Rúben Silva, Gonçalo Branco, João Ferreira, Telmo Oliveira foram os contemplados com o diploma “Ética do Desporto – Dr. Augusto Martins” – em homenagem a um dos grandes impulsionadores do Karting em Portugal, a certificar o ‘fair-play’ com que disputaram a 30ª edição da Taça de Portugal de Karting.

Manuel de Mello Breyner, presidente da FPAK, que no ano passado viveu intensamente as emoções daquela que é considerada a grande festa do karting anual português, disputando a categoria X30 Shifter, não pôde – “com grande pena”, como sublinhou – estar presente este ano na Taça de Portugal, por se encontrar na Madeira a tratar de assuntos no âmbito das suas funções.

Em suma, houve festa da Taça em Leiria e antes de descrevermos o que se passou em cada categoria no plano competitivo – para ler amanhã na Vroom Karting Portugal com fotos de todos os pilotos –, deixamos aqui algumas imagens do evento, abrindo naturalmente com os vencedores: Yohan Sousa (categoria X30 Shifter), César Campaniço (X30 Shifter Master), Andriy Pits (X30), Bruno Ponte (Júnior), André Quaresma (Juvenil), Luís Alves (Cadete) e Manuel dos Santos (Iniciação).


Texto Filipe Cairrão
Foto VVL Sport Image

OKKART srl © COPYRIGHT 2016 | P.IVA 02629390598 | PRIVACY POLICY