KARTING

EMOÇÃO e PAIXÃO

FacebookTwitterInstagramYoutubePocketMags

Henrique Chaves e Yohan Sousa no pódio da Final Internacional Iame Super Shifter

Henrique Chaves e Yohan Sousa no pódio da Final Internacional Iame Super Shifter
Races

Henrique Chaves e Yohan Sousa – autor da volta mais rápida – garantiram hoje, no circuito francês de La Mans, as segunda e terceira posições, respetivamente, na Final Internacional Iame da categoria X30 Super Shifter, cujo vencedor foi Sean Babington, piloto dos Emirados Árabes Unidos. Portugal volta a destacar-se uma vez mais este ano na cena internacional e, na mesma categoria, apesar de enfrentarem várias contrariedades desde quinta-feira, merecem igualmente nota de destaque pela resiliência, os portugueses Miguel Ramos, Rui Carneiro e Tiago Teixeira, 13º, 18º e 22º classificados, respetivamente.


Disputados os treinos cronometrados na quinta-feira e as mangas de qualificação na sexta e no sábado, a Final Internacional Iame 2015 da categoria X30 Super Shifter – com caixa de velocidades e motores mais potentes de 175cc, semelhantes aos da categoria internacional KZ2 –, prosseguiu hoje no circuito francês de Le Mans com a realização das pré-finais e finais.

O pelotão cumpriu 12 das 15 voltas previstas para a pré-final, em virtude de um piloto ter capotado, sendo mostrada a bandeira vermelha e dada a classificação em função das 12 voltas. A vitória ficou na posse de Sean Babington (Energy), dos Emirados Árabes Unidos, enquanto Henrique Chaves (Zanardi) foi terceiro classificado, Yohan Sousa (Zanardi) quinto, Rui Carneiro (Zanardi) 15º, enquanto Tiago Teixeira (Sodi) foi forçado a abandonar ainda no decorrer da primeira volta, juntamente com quatro adversários, não tendo o seu compatriota Miguel Ramos (Birel Art) igualmente sorte, perdendo quatro voltas, mas regressou à pista para cruzar a meta na 28º posição.


Sean Babington ganha vantagem após partida 'atribulada'

Na Final, disputada em 17 voltas, a partida foi um pouco 'atribulada' exceto para Sean Babington, tirando disso o melhor partido para ganhar considerável vantagem, pois após cinco ‘giros’ já tinha dispunha de quase dois segundos para o italiano Matteo Vigano (Top Kart), enquanto Henrique Chaves e Yohan Sousa rodavam nos terceiro e quarto lugares, respetivamente, mas foram trocando de posições. Na parte final, Vigano, Chaves e Yohan já estavam a recuperar ‘terreno’ para o piloto dos Emirados Árabes Unidos, mas já era tarde para lhe retirarem a liderança. 

A duas voltas para a amostragem da bandeira xadrez, Vigano ‘sai de cena’ com problemas no cabo do acelerador e Henrique Chaves ascendeu em definitivo à segunda posição, assim como Yohan Sousa ao terceiro lugar – estabelecendo a volta mais rápida em 53,735s à média de 92,7 km/h –, enquanto Sean Babington nunca viu ‘ameaçada’ a sua vitória.

“O segundo lugar é bom, mas claro que na Final queria ganhar. Mas o Sean Babington esteve muito forte – desde quinta-feira – e mereceu ganhar. É verdade que a partida foi um pouco atribulada, com algumas ‘guerras’ e o Babington aproveitou bem para ganhar uma certa vantagem. Mas, como já referi, ele esteve muito forte, como demonstrou na pré-final, pelo que mereceu ganhar”, comentou Henrique Chaves, com ‘fair-play’, tendo Yohan Sousa feito praticamente a mesma leitura do seu compatriota: “A partida foi um pouco confusa e o Babington ganhou alguma vantagem. Eu, o Chaves e o Vigano minimizamos depois essa vantagem, mas já era tarde para alcançá-lo. O Babington acabou por venceu bem e, quanto a mim, claro que tinha no pensamento a vitória – como qualquer piloto quando a prova está a correr bem –, mas estou muito satisfeito com o terceiro lugar, que me permitiu obter o meu primeiro pódio internacional”, sublinhou, igualmente com ‘fair-play’, Yohan Sousa, que ainda tem 15 anos de idade…


Miguel Ramos, Rui Carneiro e Tiago Teixeira nunca baixaram os braços   

Miguel Ramos garantiu um positivo 13º lugar, bem merecido depois de ter enfrentado muitos contratempos, sendo igualmente de enaltecer o 18º posto de Rui Carneiro que também se deparou com diferentes adversidades. Tiago Teixeira enfrentou igualmente vários ‘obstáculos’, mas conseguiu terminar a Final no 22º lugar.


Texto Filipe Cairrão

Foto Vroom Portugal/AR e MA

OKKART srl © COPYRIGHT 2018 | VAT IT02629390598 | Privacy Policy - Cookies Policy